O diagnóstico do Diabetes tipo 2 é relativamente simples.

Aquela “história” dos sintomas clássicos do Diabetes tipo 2, quando o paciente apresenta os 3 “Ps”, polifagia (excesso de fome), polidipsia (excesso de sede) e perda de peso só vão ocorrer quando a doença, de forma geral está mais avançada e descompensada e o paciente já convive há anos com a doença sem perceber.

Diagnosticar o paciente nesta fase significa que começamos a luta contra a doença já em desvantagem, porque ela já teve anos para fazer seus estragos de forma silenciosa, podendo, em algum grau já ter afetado rins, coração, cérebro, etc.

Portanto, principalmente pacientes com fatores de risco para diabetes como idade acima de 40 anos, obesidade, tabagismo, história familiar de diabetes em parentes de primeiro grau, hipertensão, mulheres com história de diabetes na gestação ou com filhos que nasceram com 4 kg ou mais devem estar mais atentos a este risco e consultarem seu médico para uma avaliação.

Abaixo o significado dos resultados de um dos exames laboratoriais solicitados na suspeita ou para a triagem de diabetes. Lembre-se, a correta interpretação de um exame depende não somente da avaliação do resultado deste, mas do contexto em que o exame foi pedido e outras variáveis. Não tente fazer um autodiagnóstico. Isto pode resultar em erros.

Tratmento do diabetes, Médico da Família

Dr. José Luís Verbiski – CRM-PR 27103 RQE 20778
Especialista em Medicina da Família e Comunidade
Clínico Geral