Uma das possibilidades de atendimento prestado pelo Médico de Família é a Visita Domiciliar.

A Visita Domiciliar pode ser prestada tanto para pacientes acamados ou com importante dificuldade de locomoção, quanto pode ser feita para maior comodidade do paciente. Pode-se por exemplo, atender um casal de idosos em que ambos são hipertensos e diabéticos, sem que haja necessidade de que se desloquem a diferentes consultórios para manejo destas condições.

Como o Médico de Família presta uma atenção integral ao paciente ele pode, nas visitas domiciliares, sempre que possível, cuidar de todo o quadro clínico do paciente evitando assim múltiplos deslocamentos entre diferentes consultórios, algo que muitas vezes, principalmente pacientes idosos, preferem evitar.

Particularmente o paciente idoso muitas vezes se sente mais à vontade sendo atendido em seu domicílio e isso aumenta a adesão ao acompanhamento e tratamento, com melhores desfechos para sua saúde.

Também facilita o acompanhamento da saúde de pacientes idosos por parte de seus familiares, haja vista que devido a correria do dia a dia os filhos, por exemplo, não conseguem acompanhar seus pais, por vezes bastante idosos, nas consultas.

A Visita Domiciliar propicia ainda um momento para discussão do tratamento, seus objetivos e metas em conjunto com a família.

Contudo, apesar de mais comum, a Visita Domiciliar não necessariamente precisa ser apenas para idosos. Por exemplo, crianças com asma e rinite podem também serem diagnosticadas e acompanhadas através da Visita Domiciliar, podendo ainda inclusive nesta ocasião ser feita avaliação do ambiente onde a criança vive e que pode influenciar sua condição alérgica.

Outro contexto em que a Visita Domiciliar faz-se extremamente útil é nos cuidados paliativos de pacientes terminais, evitando deslocamentos desnecessários e propiciando maior conforto ao paciente.

Ainda, por questões de comodidade e tempo algumas pessoas podem preferir fazer mesmo seu cuidado de rotina de doenças crônicas como Pressão Alta e Diabetes em seu domicílio.

Basicamente qualquer condição clínica pode ser objeto de consulta por meio de Visita Domiciliar.

Importante ressaltar que a Visita Domiciliar não é para atendimento de situações de emergência. Nestes casos, tanto pela necessidade de equipamentos hospitalares quanto a realização de exames complementares de forma imediata esta deve ser uma situação avaliada em serviços próprios de emergência.

Dr. José Luís Verbiski – CRM-PR 27103 RQE 20778
Especialista em Medicina da Família e Comunidade
Clínico Geral